terça-feira, 4 de agosto de 2009

Futuro do Pretérito


Meu dia-a-dia adia o que há dias eu quero dissolver. E essa agonia se eu pudesse eu vendia ou rasgava ou escondia numa sala vazia. A trancaria e fingiria que dela eu me esquecia e que lá já não mais existia o desvio que me desvia. E ela, aborrecida, desmentiria e diria mentiras, só pra sair de lá. Mas eu, convencida e decidida, me distrairia com a minha ousadia, encheria de ar o peito que antes ardia e saberia que da vida e de tudo que eu já vi, só falta a ida.




-

5 comentários:

Isabela. disse...

Acho impressionante a sua capacidade de escrever coisas tão interessantes, e ao mesmo tempo, lindas! Lhe amo muito, Juliana; tu és minha vida, por todas estas qualidades que só tu tens. Beijo.

Anônimo disse...

Bonito. Mas não dá pra fugir, nem sempre, nem mesmo um instante.
Faz parte bater de frente.

(:

thi disse...

é..a Ju escreve bem mesmo..só não dirige igual.
HAHAHAAHAHAHAHAHAHA
não adianta, sempre irei sacanear Juzita!

mas é como a Jhel disse: faz parte.

beijooo pilota!

.Tatiane Alencar. disse...

Uau!

'só falta a ida'

muuito bom! Muito bom mesmo!

クロス disse...

Muito inteligente o texto, tem uma brincadeira com as palvras que é linda,"desvio que me desvia", muito legal, e o rítmo também é bem legal me lembra uma espiral, entretanto, como há sempre um pore´m, lol, o final me foge a compreensão, "só falta a ida"? seria que você teorizou toda a solução necessária e só faltaria exercer?